PAISAGEM

ORAÇÃO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

OH! JESUS MEU ETERNO PAI DO CÉU, DOCE CORAÇÃO DE JESUS, SOIS O ME REFÚGIO, MEU GUIA, MINHA LUZ QUE ILUMINA TODO MEU CAMINHO, ME PROTEJA, ME AJUDE, ME DÊ ÂNIMO, CORAGEM E MUITA CONFIANÇA. FIQUE SEMPRE COMIGO. DAI-ME UMA PAZ QUE BROTA DO MEU CORAÇÃO. DAI-ME A GRAÇA DE CONSEGUIR FAZER ALGO PARA VOS AGRADAR. DAI-ME FORÇA, A DECISÃO E CORAGEM. ENVIE TEU ESPÍRITO SANTO E TUDO SERÁ CRIADO. NÃO DEIXE TARDAR EM VOS AGRADECER. ILUMINE MINHA MENTE QUE DEVO FAZER. AJUDE QUE EU NÃO ME ESQUEÇA DE VOS AGRADECER. JESUS FIQUE SEMPRE COMIGO. DOCE CORAÇÃO DE MARIA, RAINHA DO CÉU E DA TERRA. SEJA NOSSA SALVAÇÃO. AMÉM

Observação: Esta oração foi escrita por minha mãe em seus últimos dias de vida /1993. Saudades!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

livroclipe - Incidente em Antares

Créditos: Trabalho realizado para a aula de Redação, segundo semestre, do Mackenzie. 
Professora Fernanda Mazza.
Grupo: Alessandra Barros, Leonardo Ribeiro e Louise Signard.
 Fonte: http://youtu.be/2BWKgssFJkk
ATIVIDADES
INSTRUÇÃO: A questão de número 01 faz referência a uma passagem do romance Incidente em Antares, de Érico Veríssimo (1905-1975).

Incidente em Antares 
Fez-se um novo silêncio. De fora vinham vozes humanas. De vez em quando se ouvia o zumbido do elevador do hospital. Tombou uma pétala de uma das rosas. Quitéria soltou um suspiro. Zózimo agora parecia adormecido. Tibério pensou em Cleo com uma saudade tátil.
– Neste quarto, Tibé – disse Quitéria – dentro destas quatro paredes o Zózimo e eu temos falado em assuntos em que nunca tínhamos tocado antes. Nossa morte, por exemplo…
– Pois não lhes gabo o gosto – resmungou Tibério.
– Tibé, tens fama de valente. Vives contando bravatas, proezas em revoluções e duelos… patacoadas! No entanto tens medo de pensar na tua morte, tens horror a encarar a realidade. – Tirou os óculos, limpoulhes as lentes com um lencinho, e depois prosseguiu: – Que esperas mais da vida? Os nossos filhos estão criados, não precisam mais de nós. Mais que isso: não
querem saber de nós, de nossas idéias, de nossas manias, de nossa maneira de pensar e viver. Acho que todo homem vê sua cara todas as manhãs no espelho, na hora de se barbear. Que é que o espelho diz? Diz que o tempo passa sem parar. E que essas manchas que a gente tem no rosto (tu, eu, o Zózimo, todos os que chegam à nossa idade), essas manchas pardas são bilhetinhos que a Magra escreve na nossa pele. Eu leio todos os dias esses recados, mas tu, Tibé, tu és analfabeto ou então te fazes de desentendido.

(Érico Veríssimo. Incidente em Antares. 12 ed.
Porto Alegre: Editora Globo. 1974, p.104.)

1) Um dos fatos mais terríveis para os seres humanos é a morte, que por esta razão se torna tema dominante nas artes de todos os tempos. Nas religiões, o tema da morte é também constante, pela busca de uma solução para o problema, por meio da afirmação da existência da alma e de divindades que acolheriam as almas após a morte do corpo.
Partindo deste comentário, releia atentamente o fragmento de Incidente em Antares e estabeleça, interpretando o que diz Quitéria, a diferença entre o modo como ela considera a morte e o modo como, na opinião da própria Quitéria, Tibério reage à idéia da morte.
   
 2) Complete os espaços de acordo com a leitura da obra:
a) A obra narra a turbulência política em que ________________________________ combate o “pai dos pobres”.
b) Durante mais de dez anos ____________________________________ foi a autoridade suprema e inconteste na vila. Até que chegou um certo __________________________________, criador de gado e homem de posses, natural de Uruguaiana.
c) Guerra com o Paraguai: ___________________________________ perdeu um olho, e ___________________________________, a mão esquerda. Após a morte dos pais, estes dois tomaram seus lugares, e a luta entre as famílias tornou-se ainda mais acirrada.

3) Responda:
a) Cite ao menos 3 (três) temas históricos tratados na obra:

b) Cite o nome dos sete defuntos e caracterize-os:

c) Qual deles cortou os pulsos?

d) Quem teve derrame cerebral?

e) Quem morreu vitimado (a) pela tuberculose?

4) De acordo com a leitura do livro acima citado,  julgue as afirmativas, marcando V (caso o item seja verdadeiro) ou F (caso o item seja falso), e justifique os itens errados:
a)      (     ) 1925: Jânio Quadros, deputado federal foi a Antares para restituir a paz entre as famílias. E CONSEGUIU!
b)      (     ) Dr. Cícero revela os casos de adultério de damas insuspeitas.
c)      (     ) Pudim de Cachaça visita seu amigo de bebida Alambique, que demonstra medo.
d)      (     ) Na primeira parte – Incidente, os coveiros, em greve, recusaram-se a enterrar os corpos. Confusão total.
e)      (     ) Em Antares, alguns morrem, como Tibério, outros são promovidos. Em suma, Antares é hoje em dia uma comunidade próspera e feliz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá pessoal!
Agradeço seu comentário.
Volte sempre! Geisa