PAISAGEM

ORAÇÃO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

OH! JESUS MEU ETERNO PAI DO CÉU, DOCE CORAÇÃO DE JESUS, SOIS O ME REFÚGIO, MEU GUIA, MINHA LUZ QUE ILUMINA TODO MEU CAMINHO, ME PROTEJA, ME AJUDE, ME DÊ ÂNIMO, CORAGEM E MUITA CONFIANÇA. FIQUE SEMPRE COMIGO. DAI-ME UMA PAZ QUE BROTA DO MEU CORAÇÃO. DAI-ME A GRAÇA DE CONSEGUIR FAZER ALGO PARA VOS AGRADAR. DAI-ME FORÇA, A DECISÃO E CORAGEM. ENVIE TEU ESPÍRITO SANTO E TUDO SERÁ CRIADO. NÃO DEIXE TARDAR EM VOS AGRADECER. ILUMINE MINHA MENTE QUE DEVO FAZER. AJUDE QUE EU NÃO ME ESQUEÇA DE VOS AGRADECER. JESUS FIQUE SEMPRE COMIGO. DOCE CORAÇÃO DE MARIA, RAINHA DO CÉU E DA TERRA. SEJA NOSSA SALVAÇÃO. AMÉM

Observação: Esta oração foi escrita por minha mãe em seus últimos dias de vida /1993. Saudades!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

COMO SE FAZ UMA FICHA DE LEITURA

Uma ficha de leitura é um registro da informação mais importante que recolheste sobre o conteúdo do texto.
Para que uma ficha de leitura seja completa, deve-se ter em conta vários aspectos:
• Referências bibliográficas: número de páginas, edição, editora…
• Informações sobre o autor
• Breve resumo dos conteúdos
• Transcrição das citações mais importantes: usar uma cor diferente para destacar
• Comentários pessoais, ao longo do resumo: colocá-los entre parênteses a cores
• Outras observações, se necessário

EXEMPLO DE UMA FICHA DE LEITURA
Referências bibliográficas
SARAIVA, António José. Gil Vicente e o Fim do Teatro Medieval. Livraria Bertrand, 1981, pag.107, capt.VI

Breve resumo: Realçar a condição de personagens-tipo em Gil Vicente.
Transcrições de citações mais importantes:
“Quando Gil Vicente põe no seu teatro um problema, esse problema é exterior às personagens, e supõe, não um drama num sujeito, mas um jogo de tipos. Assim, o problema do destino eterno, posto nos Autos das Barcas: os tipos permanecem aí fiéis a si próprios, e as respostas aos estímulos, sempre iguais, mesmo perante o rio da morte que os detém como uma barreira perturbando a regularidade e a sequência do seu andamento. Então se vê como a sua condição de tipos os torna insusceptíveis de uma reação individual, não estereotipada, variável, não habitual, em face de uma situação nova. Para eles o problema que esta situação põe nem sequer existe; porque só pretendem subsistir conservando mesmo para lá da morte a sua maneira de ser típica: o Fidalgo quer levar a cadeira, o Judeu o bode, o Frade a manceba, etc. Nenhum deles pensa deixar o que é. O arrependimento, que é, no fundo, uma crise e uma mutação da personalidade, não existe aqui, onde apenas aflora a decepção de quem vê os cálculos errados.”
Comentário pessoal
É uma obra importante para ler antes do estudo de qualquer peça de Gil Vicente.
Obs. O texto está na língua portuguesa de Portugal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá pessoal!
Agradeço seu comentário.
Volte sempre! Geisa