PAISAGEM

ORAÇÃO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

OH! JESUS MEU ETERNO PAI DO CÉU, DOCE CORAÇÃO DE JESUS, SOIS O ME REFÚGIO, MEU GUIA, MINHA LUZ QUE ILUMINA TODO MEU CAMINHO, ME PROTEJA, ME AJUDE, ME DÊ ÂNIMO, CORAGEM E MUITA CONFIANÇA. FIQUE SEMPRE COMIGO. DAI-ME UMA PAZ QUE BROTA DO MEU CORAÇÃO. DAI-ME A GRAÇA DE CONSEGUIR FAZER ALGO PARA VOS AGRADAR. DAI-ME FORÇA, A DECISÃO E CORAGEM. ENVIE TEU ESPÍRITO SANTO E TUDO SERÁ CRIADO. NÃO DEIXE TARDAR EM VOS AGRADECER. ILUMINE MINHA MENTE QUE DEVO FAZER. AJUDE QUE EU NÃO ME ESQUEÇA DE VOS AGRADECER. JESUS FIQUE SEMPRE COMIGO. DOCE CORAÇÃO DE MARIA, RAINHA DO CÉU E DA TERRA. SEJA NOSSA SALVAÇÃO. AMÉM

Observação: Esta oração foi escrita por minha mãe em seus últimos dias de vida /1993. Saudades!

segunda-feira, 18 de junho de 2012

“Sermão da sexagésima”, de Padre Antônio Vieira

Sermão da Sexagésima, de  Padre Antonio Vieira 
 

O Sermão da Sexagésima foi pregado na Capela Real, em Lisboa, no ano  de 1655. A obra representa uma teoria sobre a arte de pregar e de  crítica os exageros da oratória sacra cultista ou gongórica. 
Pe.Vieira ataca, em especial, alguns padres dominicanos, cujos sermões eram extremamente rebuscados e vazios de conteúdo, ou seja,  vazios da "palavra de Deus".
Ele se utiliza de metáforas e paralelos com a parábola bíblica do semeador, a qual pode ser encontrada no Livro de São Lucas.
Vejamos: Semen est verbum Dei (A semente é a palavra de Deus).  

Leia abaixo o início (exórdio) do Sermão: 
http://www.vestibular1.com.br/resumos_livros/o_sermao_da_sexagesima.htm


Percebe-se que, o Pe.Vieira usa de uma metáfora como "pregar é como semear". Ele resume e comenta a parábola: um semeador semeou as sementes que caíram pelo caminho, pelas pedras ou entre os espinhos. Apenas parte delas caiu em terra boa. 
Ao traçar paralelos entre a parábola bíblica sobre o semeador que semeou nas pedras, nos espinhos (onde o trigo frutificou e morreu), na estrada (onde não frutificou) e na terra (que deu frutos), Vieira critica o estilo de outros pregadores contemporâneos (isso pode ser contextuado com os políticos atuais). 
O sermão também configura um discurso metalinguístico. Sendo assim, Vieira examina a culpa do pregador, considerando sua pessoa, sua ciência, a matéria e o estilo de seus sermões e sua voz.
E ainda, ele utilizou uma linguagem simples e filosófica.
 
Saiba mais:
Extraindo do texto do sermão passagens que remetem a sua fonte original pode-se criar um paralelo, apresentando então, a intertextualidade, que se apresenta no diálogo tão recorrente entre o “Sermão da Sexagésima” e a “Bíblia Sagrada”. Segue abaixo tal paralelo: (Clique nas imagens para aumentar)





 Fonte: http://sexagesima.blogspot.com.br/




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá pessoal!
Agradeço seu comentário.
Volte sempre! Geisa