PAISAGEM

ORAÇÃO DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

OH! JESUS MEU ETERNO PAI DO CÉU, DOCE CORAÇÃO DE JESUS, SOIS O ME REFÚGIO, MEU GUIA, MINHA LUZ QUE ILUMINA TODO MEU CAMINHO, ME PROTEJA, ME AJUDE, ME DÊ ÂNIMO, CORAGEM E MUITA CONFIANÇA. FIQUE SEMPRE COMIGO. DAI-ME UMA PAZ QUE BROTA DO MEU CORAÇÃO. DAI-ME A GRAÇA DE CONSEGUIR FAZER ALGO PARA VOS AGRADAR. DAI-ME FORÇA, A DECISÃO E CORAGEM. ENVIE TEU ESPÍRITO SANTO E TUDO SERÁ CRIADO. NÃO DEIXE TARDAR EM VOS AGRADECER. ILUMINE MINHA MENTE QUE DEVO FAZER. AJUDE QUE EU NÃO ME ESQUEÇA DE VOS AGRADECER. JESUS FIQUE SEMPRE COMIGO. DOCE CORAÇÃO DE MARIA, RAINHA DO CÉU E DA TERRA. SEJA NOSSA SALVAÇÃO. AMÉM

Observação: Esta oração foi escrita por minha mãe em seus últimos dias de vida /1993. Saudades!

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Declaração dos Direitos da Criança

O Brasil foi o primeiro país da América Latina a adequar a legislação aos princípios da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança, que aconteceu em novembro de 1989 e foi ratificada pelo país em setembro de 1990. 
Antes disso, em julho do mesmo ano, nasceu o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), instaurado pela lei 8.069.
O estatuto reforçou alguns preceitos já determinados pela Constituição de 1988, como a proteção integral de crianças e adolescentes e a prioridade na formulação de políticas públicas, na destinação de recursos da União e no atendimento de serviços públicos. A lei considera crianças os que têm até doze anos de idade e adolescentes aqueles que têm entre 12 e 18 anos.(grifo meu) 
Fonte: http://youtu.be/UmYrApzqUIE
1º Princípio – Todas as crianças são credoras destes direitos, sem distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, condição social ou nacionalidade, quer sua ou de sua família.

2º Princípio – A criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e devem ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. As leis devem levar em conta os melhores interesses da criança.

3º Princípio – Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

4º Princípio – A criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas, e à mãe devem ser proporcionados cuidados e proteção especiais, incluindo cuidados médicos antes e depois do parto.

5º Princípio - A criança incapacitada física ou mentalmente tem direito à educação e cuidados especiais.

6º Princípio – A criança tem direito ao amor e à compreensão, e deve crescer, sempre que possível, sob a proteção dos pais, num ambiente de afeto e de segurança moral e material para desenvolver a sua personalidade. A sociedade e as autoridades públicas devem propiciar cuidados especiais às crianças sem família e àquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

7º Princípio – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, sua capacidade para emitir juízo, seus sentimentos, e seu senso de responsabilidade moral e social. Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais. A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

8º Princípio - A criança, em quaisquer circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9º Princípio – A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, abandono, crueldade e exploração. Não deve trabalhar quando isto atrapalhar a sua educação, o seu desenvolvimento e a sua saúde mental ou moral.

10 º Princípio – A criança deve ser criada num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.
Fonte: http://criancagenial.blogspot.com/2010/09/declaracao-dos-direitos-da-crianca.html


O ECA estabelece que é dever do Estado, da família e da sociedade garantir o direito de crianças e adolescentes à liberdade, à dignidade, à convivência familiar e comunitária, à saúde, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, à profissionalização e à proteção do trabalho.
E ainda, prevê a proteção contra qualquer forma de exploração, discriminação, violência e opressão. 

http://4.bp.blogspot.com/-2AIqqJFL7nQ/TiuXPejxs9I/AAAAAAAAHQo/Hb8quP65rbA/s1600/ESTATUTO+DA+CRIAN%25C3%2587A+E+DO+ADOLESCENTE+ECA+ATIVIDADES.JPG


Escola:______________________________________________________
Aluno/a:__________________________________nº: série:___ Turma:__

Pesquisa
1. Pesquise e responda:
a) O que significa a sigla ECA? 
b) O que o ECA estabelece?
c) Você tem esses direitos? Justifique sua resposta.
d) Se você tem direitos, então, quais são os seus deveres como um bom cidadão/cidadã?
e) De acordo com o ECA, até quando somos criança? Quando nos tornamos adolescentes?

2. Pesquise: 
a) O que é Conselho Tutelar?
b) Qual é sua finalidade?
c) O que é ser um cidadão/cidadã?

3. Análise da realidade:
a) O que é ser criança?
b) Você tem tempo de brincar? Dê que você brinca?
c) Você estuda em casa? Em que momento? 
d) Quem o/a ajuda nas tarefas escolares em casa? Justifique sua resposta.

4. Entreviste seus pais sobre o tempo de infância deles:  
- lazer: tipos de brincadeiras; brinquedos; passeios; alimentos; tempo de escola etc.
- relacionamento: amizade entre os colegas/ amigos; papel dos pais e avós quanto ao apoio à educação dos filhos (em casa e na escola).
- atitudes de respeito: quanto aos pais, professores, idosos e amigos em geral.
- alimentação: tipos de cardápio no dia a dia.

4. Conclusão da entrevista:
- O que mudou? 
-Melhorou ou piorou a vida da criança e do adolescente? 
- Por quê?

5. Comente:
a) O que você entendeu da poesia Direitos da Criança, de Ruth Rocha?
b) Quem é Ruth Rocha?
c) Pesquise outras obras de Ruth Rocha.

 SAIBA MAIS  
  1. Para ler o Estatuto da Criança e do Adolescente na íntegra online clique aqui.
  2. Para baixar o Estatuto da Criança e do Adolescente completo clique aqui.
  3. Para Ler a Revista Turma da Mônica sobre o Estatuto da criança e do adolescente clique aqui.
  4. Para baixar a Revista Turma da Mônica sobre o Estatuto da criança e do adolescente clique aqui.

 
Fonte: http://espacoeducar-liza.blogspot.com.br/2011/07/estatuto-da-crianca-e-do-adolescente-na.html
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá pessoal!
Agradeço seu comentário.
Volte sempre! Geisa